300x250 AD TOP

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Encontrado em: , ,

História - Ponte Foz do Ribeirão Garcia

Por Adalberto Day cientista social e pesquisador da história / Colaboração Niels Deeke / Memorialista em Blumenau (In Memorian). José Geraldo Reis Pfau.

(Clique nas imagens para ampliar e clique em continuar lendo para ler a matéria na íntegra)

Observação: Fiz por algum tempo restauração de fotos antigas mais por amor do que como profissão. Lendo o artigo original do Adalberto (que pode ser conferido aqui) não resisti e acabei filtrando e corrigindo algumas das fotos, mesmo que em baixa resolução por conta de sua origem no blog. As imagens tratadas estão abaixo, porém em apenas uma exporei a original e sua cópia tratada. Me perdoe amigo Adalberto, não pude resistir. Fabiano Uesler.
Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Ponte sobre a foz do Ribeirão Garcia 1860
A imagem por volta de 1860 mostra a ponte sobre a foz do Ribeirão Garcia, construída em 1856. Onde está a residência, depois em 1902 Hotel Holetz, em 1962 o Grande Hotel (datas de inauguração). Acervo e colaboração: Bruno Kadletz/Gilberto Gerlach.


Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Ponte sobre a foz do Ribeirão Garcia 1883
A imagem 1883 mostra a ponte sobre a foz do Ribeirão Garcia, construída pelos colonos. Onde está a residência depois em 1902 Hotel Holetz, e em 1962 o Grande Hotel (datas de inauguração).
Acervo Carl Heinz Rothbarth.
 
Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Ponte de madeira sobre o Ribeirão do Garcia 1904
Imagem de 1904 mostra a antiga ponte de madeira sobre o Ribeirão do Garcia, -  as embarcações e aos fundos a esquerda o Hotel Holetz que foi inaugurado em 1902, demolido em 1959 e hoje desde 1962 o Grande Hotel. Acervo Carl Heinz Rothbarth.
Imagem Original: Arquivo Adalberto Day
Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Trabalhadores da ponte sobre o Ribeirão Garcia 1906

A imagem de 1906 mostra os trabalhadores da ponte sobre o Ribeirão Garcia em sua foz, trabalhos em fase de conclusão e o dia da inauguração. Sua construção teve inicio em 1903.
************
Hoje, lendo o Relatório de 1906 apresentado ao Conselho Municipal de Blumenau pelo Superintendente Sr. Alwin Schrader em 15 de Abril de 1907 e impresso em junho do mesmo ano pela Typographia do "Urwaldsbote" Blumenau (Brazil) nas páginas 18 e 19 consta:
 
Imagem: Arquivo Adalberto Day
Acervo de MRoeck Röck
Relatório de 1906 Conselho Municipal de Blumenau
Imagem: Arquivo Adalberto Day
Acervo Carl Heinz Rothbarth
Dia da inauguração - aos fundos antiga Prefeitura de Blumenau - atual fundação Cultural
A inauguração aconteceu no dia 3 de junho de 1906 com a presença de diversas autoridades e comunidade em geral. Teve a presença do governador Interino Pereira Oliveira. A obra construída com trilhos da E.F. Santa Catarina, com a supervisão do Engenheiro Henrique Krohberger. Os recursos financeiros para a aquisição da estrutura de ferro, importada da Alemanha, foram levantados através de empréstimos público, com apoio da Associação Comercial. A Ponte tinha 29 metros de comprimento e 9 metros de largura.

Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Ponte de madeira sobre o Ribeirão do Garcia e Hotel Holetz
A imagem da década de 1920 mostra a ponte e o Hotel Holetz (1902-1959) mais aos fundos antiga Padaria e Confeitaria de S.Katz, inaugurada em 20 de julho de 1904.
 
Imagem: Arquivo Adalberto Day
Ponte de Ferro sobre o Ribeirão Garcia 1940
A imagem da década de 1940 mostra a Ponte de Ferro sobre o Ribeirão Garcia, com visão para a prefeitura antiga, atual fundação cultural de Blumenau. Acervo da família de Wily Sievert.
 
Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
Ponte Dr. João Pedro da Silva 1950
A imagem do inicio da década de 1950, mostra a nova Ponte denominada de  Dr. João Pedro da Silva, executada no governo do então prefeito Hercilio Deeke. Aparecem na imagem à esquerda o antigo estabelecimento -  Ponte Bar e aos fundos o majestoso Hotel Holetz.
 
Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
A imagem da década de 1970 com ponte
Dr. João Pedro da Silva e fundo o Grande Hotel
A imagem da década de 1970 mostra a ponte Dr.  João Pedro da Silva e a esquerda já o então Grande Hotel (inaugurado em 16 de dezembro de 1962). Arquivo de Charles Schwanke.

Imagem Tratada por Fabiano Uesler / Arquivo Adalberto Day
A imagem de 1976 Ponte Dr. João Pedro da Silva e aos fundos o Grande Hotel.
A imagem de 1976 mostra o acesso a atual Ponte Dr. João Pedro da Silva e aos fundos o Grande Hotel. 
 

Dr  João Pedro da Silva

Na galeria dos blumenauenses ilustres, seria injustiça omitir o nome do Des. João Pedro da Silva, filho do Cel. João da Silva Ramos e de D. Maria Adolfina Sales Silva, que embora nascido em São José, neste Estado, aos 29 de junho de 1882, viveu por muitos anos nesta cidade, cuja vida judiciária presidiu com elevação e imparcialidade. 
Formado pela tradicional Faculdade de Direito de São Paulo, em 1906, João Pedro da Silva iniciou a sua vida pública em seu Estado natal, como oficial de gabinete do Cel. Gustavo Richard, então governador do Estado. Alguns anos após, em 1909, ingressou na magistratura, indo ocupar o juizado de direito da comarca de São Bento, revelando logo nobres qualidades de julgar sereno, conciliador e esclarecido. Durante este tempo dedicou muito de seus esforços no sentido de acalmar os ânimos, então exaltados em face da chamada “questão do Contestado”. 
Em 1915 foi nomeado Juiz de Direito desta comarca, assumindo o exercício das suas funções em 19 de setembro. Aqui permaneceu até 1919, quando foi nomeado para exercer o cargo de Juiz de Direito da 2ª Vara da Capital, sendo posteriormente, em 1920, promovido, por merecimento, a desembargador do nosso Tribunal de Justiça. Quando já desembargador, João Pedro da Silva teve ocasião de exercer com proficiência e serenidade as funções de Chefe de Polícia do Estado do governo do Cel. Pereira e Oliveira. 
A inclusão de seu nome entre aqueles que amaram e engrandeceram Blumenau, justifica-se plenamente pela sua destacada atuação quando Juiz de Direito desta comuna. 
Durante os anos em que aqui exerceu a judicatura, o Des. João Pedro da Silva não só cumpriu o seu dever de magistrado com brilhantismo e perfeito senso de justiça, como se tornou um verdadeiro amigo e conselheiro da gente blumenauense. Tratando a todos com aquela grandeza de coração que era bem uma característica de sua alma, João Pedro da Silva fez-se credor da estima e da consideração dos blumenauenses, que traduziam a sua afetividade pelo Juiz, chamando-o, de modo familiar, de “Dr. Pedrinho”. De fato, o Dr. Pedrinho não foi em Blumenau simplesmente o pretor, apegado no texto frio da lei, insensível e distante. Ao contrário, exerceu em Blumenau, sem quebra do cumprimento de seu dever, uma judicatura suave, paternal e amiga. Mesmo afastado de Blumenau, João Pedro da Silva, não esqueceu os seus jurisdicionados e até morrer, em 15 de junho de 1936, recordava sempre com saudade e carinho os anos que vivera entre nós. 
Casado com Exma. Sra. D. Raquel Ramos da Silva, filha do venerando Cel. Vidal Ramos, uma das figuras de merecido relevo na vida pública catarinense, o Des. João Pedro da Silva legou aos seus filhos, entre os quais o Dr. Aderbal Ramos da Silva, atual governador do Estado (1950), o seu nome honrado e muito da bondade de coração que foi o traço dominante de sua personalidade. 
 
Livro Centenário de Blumenau 1850/1950; páginas 424,425
Colaboração Niels Deeke/Memorialista em Blumenau (In Memorian). José Geraldo Reis Pfau.
Adalberto Day cientista social e pesquisador da história.
  

3 comentários:

  1. Fabiano
    Parabéns pela postagem e pelas correções nas fotos.
    Eu particularmente prefiro as fotos originais, pois mostra sua autenticidade. Mas claro sendo trabalhadas os detalhes aparecem mais.
    Está foi uma das postagens que mais considero e difícil de fazer pois conseguir os dados não foram fáceis. Mas ganhei od dia e com a colaboração de amigos foi possível a postagem histórica.
    Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. brigado Adalberto. Além de valorizar as fotos originais também me fascino pelos detalhes que surgem em um tratamento, preservamos a história e a descobrirmos nessas fotos. Parabéns pelo excelente trabalho.

      Excluir
    2. Obrigado Fabiano
      Onde está escrito "está foi uma das ..." leia-se esta foi uma das ...
      Abraços
      Adalberto Day

      Excluir