300x250 AD TOP

domingo, 19 de janeiro de 2014

Encontrado em: , ,

Poesia - Unidos da Rua

Por Carlos Eduardo Velozo
(Clique nas imagens para ampliar e clique em continuar lendo para ler a matéria na íntegra)

No começo da rua, morava Maria,
Que de tudo fazia o que queria,
Na frente morava o João,
Que jogava um bolão!
Do lado residia o Ninguém,
Que nem sabia se era alguém!
Logo na frente,
Morava mais gente,
O Zé Nunvaidá,,
O Tião Vaiquedá,
O Juca Tonessa
E a Glória Bom Abessa.

A rua já existia,
Isso todo mundo via!
Mas buracos lá havia,
Nem esgoto também se via,
Rede elétrica não passava,
O calçamento também faltava.
Diziam que o problema era da prefeitura,
Que mandava naquela rua escura.
Porém João se juntou a Maria,
Pra arrumar aquela porcaria,
Logo chamaram pra ajudar o Tião Vaiquedá,
Pra arrumar tudo por lá,
Ai veio o Juca Tonessa,
Montando um plano bom a bessa!
Estavam todos animados,
Queriam deixar aquele lugar arrumado.
Até que apareceu Ninguém
Querendo dar palpite também,
Estava acompanhado pelo Zé Nunvaidá,
Mas não queriam eles lá.
Não deram bola para os dois
E seguiram do jeito que foi,
Com aquela união a rua ficou arrumada,
Deixando uma multidão calada,
De queixo caído ficou o Juca Tonessa
Quando pela rua passou a Glória Bom Abessa.
Descobriram todos o poder da União,
Que começou com Maria e João.
O Zé Nunvaidá só foi apoiado por alguém,
Que era o visinho do lado: o Ninguém!


0 comentários:

Postar um comentário