300x250 AD TOP

quinta-feira, 20 de março de 2014

Encontrado em: , , ,

Entretenimento - Aquecimento Para a 4ª Temporada de Game of Thrones - Parte 2: Curiosidades da Produção


Mais de 180 dias de filmagens com locações em 4 países, 600 páginas de roteiro e uma das maiores equipes e elencos da televisão mundial. Você imaginava que era fácil transcrever os livros da George R. R. Martin para a tela da sua TV? Então continue lendo a parte 2 do nosso aquecimento para a 4ª temporada de Game of Thrones para descobrir com quantos cavalos se faz uma série épica.


Clique aqui e veja a parte 1, que introduz o fantástico universo de GoT  e não economiza em adjetivos para explicar porque os livros e a série são obras inigualáveis.

George R. R. Martin já foi procurado por alguns produtores de cinema com propostas de adaptação dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo, mas sabiamente recusou tais propostas, afinal, a correria de uma filme não conseguiria adaptar com dignidade todos os detalhes da trama. Felizmente, em 2007 Martin cedeu às pressões da HBO, que adquiriu os direitos para a produção da série de TV. Martin atua como coprodutor, roteiriza um episódio por temporada e presta consultoria criativa em geral, mas o crédito por fazer o fogo e o sangue jorrarem das páginas dos livros para TV são de David Benioff e D. B. Weiss, que atuam como produtores e roteirizam a maioria dos episódios das temporadas.

Martin, Weiss e Benioff: Reprodução.

 Apesar da contratação de Benioff e Weiss ter sido em 2007, uma greve de roteiristas atrasou um pouco o andamento das coisas e o episódio piloto só foi autorizado pela HBO em junho de 2008, após isso, uma extensa fase de pré-produção teve início, na qual foram visitados em torno de 40 países até encontrarem as locações mais adequadas, a contratação do elenco também não foi fácil e as filmagens somente iniciaram em julho de 2010.

Produção e Locações


Um dos motivos do sucesso de público e crítica da série é a produção com qualidade cinematográfica, e não é para menos, apenas o episódio piloto custou 20 milhões de dólares, a primeira temporada teve um custo total de US$ 60 milhões e, segundo os produtores, o orçamento aumentou 15% por ano, o que daria um custo de mais de US$ 91 milhões para a quarta temporada. Sem dúvidas este orçamento milionário está sendo muito bem utilizado, basta notar os detalhes em cada armadura ou espada, a superprodução dos banquetes e batalhas e a diversidade de locações.

Muitas das cenas de Game of Thrones são filmadas na Irlanda do Norte, que inclui a parte de Winterfell e o norte em geral, as florestas, as Ilhas de Ferro, um pouco da muralha e, inclusive, Vaes Dothrak, a cidade sagrada dos Dothraki, que aparece na primeira temporada. Alias o povo Dothraki contribuiu bastante para o alto custo da série na primeira temporada, pois além da criação de um idioma específico, foram utilizados mais 200 cavalos na produção, o que representou um grande desafio logístico.

Locações na Islândia, Marrocos, Irlanda do Norte e Croácia: Reprodução.

Porto Real, a capital dos sete reinos, teve suas cenas filmadas em Malta na primeira temporada e na Croácia a partir da segunda, que também serviu de cenário para a cidade de Qarth. O Marrocos foi palco do núcleo de Daenerys na terceira temporada, sendo cenário para a Baía dos Escravos, que continua também na quarta temporada. As cenas das Terras de Sempre Inverno (Além da Muralha), que na primeira temporada não eram muitas e foram filmadas em estúdio, a partir da segunda temporada passaram a ser filmadas na Islândia (não consigo pensar em lugar melhor!), a equipe chegou a enfrentar temperaturas de -35 graus Celsius, mas o resultado são as belíssimas paisagens geladas vistas na série.

Elenco


O ator Peter Dinklage (Tyrion Lannister) foi a primeira escolha para o elenco da série, nem houve testes para o papel, Martin e os produtores sabiam que ele era a escolha certa, além disso, de quebra Peter ainda indicou sua amiga Lena Headey para interpretar Cersei Lannister, mas não foi assim tão fácil para todos, as personagens Daenerys Targaryen e Catelyn Stark chegaram a ser interpretadas por outras atrizes no primeiro piloto gravado e Emilia Clarke e Jennifer Ehle só foram escolhidas praticamente no apagar das luzes, sendo que, no caso de Emilia ainda houve revolta de alguns fãs por escolherem uma atriz de cabelo escuro para interpretar Dany, mas acredito que hoje todos já se renderam ao talento e beleza de Emilia.

Emilia Clarke já declarou que poucas pessoas a reconhecem devido a cor de seu cabelo, ela já disse em entrevista que “por causa do cabelo, eu pareço muito diferente. E também não estou sempre andando a cavalo ou sendo estuprada. Ui! Peguei pesado. (risos)”. Emilia e alguns atores da série como Kit Harrington (Jon Snow), tiveram de assinar um contrato com uma cláusula específica de nudez, não foi o caso de Lena Headey, que na cena de sexo que protagonizou no primeiro episódio estava de roupa e já utilizou dublês de corpo para outras cenas de nudez, bem, quem já leu o quinto livro sabe o que aguarda a Rainha Cersei, então, fica uma incógnita sobre como eles produzirão a sequência de nudez mais importante da personagem quando chegar a hora de adaptar este livro.

Peter Dinklage, Emilia Clarke, Lena Headey e Kit Harrington caracterizados e na "vida real": Reprodução.

Um dado interessante sobre o elenco é que muitos atores optaram por não ler os livros para não terem conhecimento antecipado sobre o que acontecerá com seu personagem e evitar que isso afete sua atuação. Já George R. R. Martin afirma que lhe corta o coração saber que alguns personagens vão morrer e que os atores não fazem a menor ideia.

O Futuro da Série (e dos livros)


George R. R. Martin não tem uma saúde de ferro, com 65 anos de idade, sofre de problemas cardíacos e já foi hospitalizado algumas vezes, por isso, como uma espécie de garantia, ele contou para os produtores Benioff e Weiss como imagina o final da saga, no entanto, uma reportagem da revista Vanity Fair publicada nesta semana revelou que provavelmente a série termine antes dos livros. Os produtores esperam realizar 7 ou 8 temporadas, ou seja, a série continuaria até 2017 ou 2018, enquanto Martin declarou que dificilmente o sexto livro será publicado antes de 2015 e como ele tem levado em média de 4 a 5 anos entre um livro e outro, podemos esperar o sétimo livro lá para 2020 (isso se forem mesmo 7). Cada vez mais eu concordo com os músicos comediantes Paul and Storm, “Please, George, write like the wind!



Write Like The Wind – Por Paul and Storm (resume o sentimento de muita gente)


Clique nos links e veja os próximos artigos:
Parte 4 – História, Ciências Políticas e Teologia

1 comentários: