300x250 AD TOP

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Encontrado em: , , ,

Entretenimento - Aquecimento Para A 4ª Temporada De Game Of Thrones - Parte 4: – História, Ciências Políticas e Teologia


Qual é o marco zero do calendário de Westeros? Quando foi construída a Muralha? Quais religiões da série se assemelham às religiões do nosso mundo? Reze para os antigos e os novos deuses por iluminação e confira mais um capítulo do  aquecimento para a 4ª Temporada de Game of Thrones.


 Clique nos links e veja os artigos anteriores:

História


Ao longo dos 5 livros já lançados, George R. R.Martin vai aos poucos revelando detalhes sobre a História de Westeros e do mundo conhecido. São milhares de anos divididos em Eras, que moldaram os Sete Reinos e criaram a conjunção política do início da série/livros. Para marcar o tempo, assim como nas culturas da Terra temos marcos zeros para contar os anos, o calendário de Game of Thrones considera o desembarque de Aegon Targaryen em Westeros como ano zero, dessa forma, as siglas AA (antes de Aegon) e DA (Depois de Aegon) serão utilizadas na seguinte cronologia:

Era da Aurora (12.000 AA a 8.000 AA)
Um povo humano vindo de Essos, que ficaria conhecido como os Primeiros Homens, invade Westeros e entra em conflito com os Filhos da Floresta, espécie humanoide baixinha que vivia por lá. Por fim, as duas espécies selam um pacto que divide o continente entre eles, os Primeiros Homens passam a habitar as terras abertas e os Filhos da Floresta os pântanos e florestas (óbvio!). É importante mencionar que os Primeiros Homens assimilaram a religião dos Filhos da Floresta, a fé nos Deuses Antigos da Floresta.

Era do Heróis (8.000 AA a 6.000 AA)
Nesta era que ocorre a Longa Noite, um inverno que durou uma geração e trouxe a primeira invasão dos Outros a Westeros. Os Primeiros Homens e os Filhos da Floresta se uniram para combater essa ameaça, muitos padecem, mas os Outros são derrotados. Brandon Stark (O Construtor) é mencionado como construtor da Muralha, de Winterfell e se sagra como o primeiro Rei do Norte.

A invasão dos Ândalos (6.000 AA a 4.000 AA)
Outro povo humano vindo de Essos invade Westeros, os Ândalos, que tinham espadas de aço e armaduras sofisticadas, acabaram por exterminar boa parte dos Primeiros Homens, porém, em algumas localidades as duas culturas se misturaram. O norte continuou sendo basicamente constituído pela etnia dos Primeiros Homens, inclusive, mantiveram a religião dos Deuses Antigos da Floresta. No restante de Westeros a cultura ândala reinou suprema, sendo adotada a Fé dos Sete Deuses como religião da maioria dos reinos. O último território a ser conquistado foi as Ilhas de Ferro, após isso, Westeros se consolida como sete reinos sem uma unidade política central.

Ascensão e Queda de Valíria (4.000 AA a 100 AA)
Uma raça pacífica de criadores de ovelhas descobriu como adestrar dragões e forjou com sangue e fogo o Império Valiriano, numa península no litoral sul de Essos. Os Targaryen eram uma das famílias nobres de Valíria, que baseados na visão de uma criança deixaram sua terra natal e se estabelecem na ilha Pedra do Dragão, em Westeros. 12 anos após a parida dos Targaryen, Valíria é consumida por uma série de erupções vulcânicas, episódio que ficou conhecido como a Perdição de Valíria.

Ilustração sobre a Perdição de Valíria

 A Conquista de Westeros e a Dinastia Targaryen (0 DA a 281 DA)
Aegon Targaryen (O Conquistador) decidiu que era hora de erguer um novo império, deixou Pedra do Dragão e invadiu Westeros pela torrente da Água Negra, com um pequeno contingente de soldados e três dragões, um montado por ele e outros dois montados por suas irmãs/esposas. Os reinos foram sendo conquistados um a um. É claro que a medida que iam avançando, algumas casas de Westeros passavam para o lado dos Targaryen. As Casas Tully e Tyrell, por exemplo, ajudaram os Targaryen a dizimar seus antigos monarcas e acabaram sendo sagrados Senhores das Terras dos Rios e da Campina respectivamente. Já o norte, preferiu evitar uma batalha e Torrhen Stark, o último Rei do Norte, jurou vassalagem à Aegon, foi sagrado Senhor de Norte e ficou conhecido como o Rei que ajoelhou. O único território de Westeros que não foi conquistado pelos Targaryen foi Dorne, que foi anexado quase dois séculos depois através de um casamento.  Os Targaryen reinaram em Westeros até que Aerys II, o Rei Louco foi deposto durante a rebelião de Robert Baratheon, 17 anos antes do início da série.

Ciências Políticas


O sistema de governo de Westeros se assemelha muito ao feudalismo da Idade Média, a base do sistema está vigente desde a invasão dos Ândalos, sendo adotado pelas dinastias Targaryen e Baratheon.

Rei - A partir do Trono de Ferro em Porto Real reina supremo sobre Westeros, mas precisa lidar com o jogo político e o equilíbrio de forças e interesses entre as Grandes Casas.

Mão do Rei - Principal conselheiro e responsável por executar as ordens reais, além de ocupar o Trono de Ferro na ausência do Rei. “Preciso que você governe meu reino enquanto eu como, bebo e vadio até morrer” disse o Rei Robert Baratheon a Ned Stark ao nomeá-lo Mão do Rei.

Mãos do Rei

 Pequeno Conselho - Chefiado pelo Mão do Rei, tem a responsabilidade de lidar com pequenos assuntos e aconselhar o Rei nas mais variadas esferas. Outros membros são o Mestre da Moeda, o Mestre dos Sussurros, o Mestre dos Navios, o Mestre das Leis, o Comandante da Guarda Real, o Grande Meistre e o Regente (no caso do Rei ser menor de idade).

Guarda Real – Guarda pessoal do Rei e da família real, formada por sete cavaleiros que não podem possuir terras ou propriedades e não tem o direito de se casar.

Meistres – Ordem de eruditos que atuam como cientistas, médicos e conselheiros dos nobres de Westeros. Um conclave de arquimeistres elege o Grande Meistre que assessora o Rei e participa do Pequeno Conselho.

Senhores (Lords) – Vassalos ao Rei e suseranos em suas terras, atuam como se fossem senhores feudais, seus títulos são hereditários.

Cavaleiros – Tem o dever de proteger o seu Senhor, geralmente filhos não herdeiros de Casas nobres são sagrados cavaleiros, mas também é comum que plebeus ou criminosos receberem títulos de cavalaria.

Patrulha da Noite – Irmandade bélica fundada na Era dos Heróis, não está diretamente vinculada ao Rei ou à nobreza de Westeros. Sua missão é defender o reino dos homens dos invasores de além da Muralha. É uma ordem exclusivamente masculina, cujos membros se oferecem de forma voluntária, em muitos casos, é oferecida a um criminoso a escolha entre a morte ou se juntar à Patrulha da Noite (muitos escolhem a morte). Ao ingressar na irmandade, o patrulheiro faz um juramento abdicando de posses, terras, honra e assume o celibato (muitos quebram esse voto), após juramentado, o dever do patrulheiro para com a irmandade é para toda a vida, a deserção é punida com a morte.


Irmãos da Patrulha da Noite

Teologia


Várias religiões são praticadas por diferentes povos e etnias em todo o Mundo Conhecido, inclusive, uma das principais diferenças entre Game of Thrones e a Europa Medieval é que no universo da série há mais liberdade religiosa e a igreja não está tão ligada ao estado, apesar de algumas religiões estarem trabalhando para mudar isso. Martin se declara ateu e se analisarmos sua obra mais a fundo poderemos encontrar traços de sua postura questionadora.

Religiões de Westeros

Os Deuses Antigos da Floresta
Tipo: Panteísta
Símbolo: Rostos entalhados em troncos de represeiros.
Área de abrangência: Norte de Westeros.
Era a religião dos Filhos da Floresta e posteriormente adotada pelos Primeiros Homens, basicamente ligada à natureza, são incontáveis e inomináveis espíritos ou deuses presentes em cada árvore, rocha ou animal. Religião pacífica, sem clero, templos ou livro sagrado.

A Fé dos Sete
Tipo: Monoteísta
Símbolo: Estrela de sete pontas.
Área de Abrangência: Terras da Coroa, Vale de Arryn, Campina, Terras do Oeste, Terras Fluviais e Terras da Tempestade.
Religião que foi trazida pelos Ândalos durante sua conquista é dominante na maior parte de Westeros e possui forte influência política. Sua fé se baseia na adoração de um deus com sete faces, às vezes retratado como sete deuses, Pai, Mãe, Guerreiro, Donzela, Ferreiro, Velha e Estranho, claríssima referência à santíssima trindade do dogma católico, além disso, possui a figura do Alto Septão, chefe supremo da igreja assim como o Papa, e um livro sagrado denominado “Estrela de Sete Pontas”.

Interior do Septo de Baelor em Porto Real (Templo da Fé dos Sete)

O Deus Afogado
Tipo: Monoteísta
Símbolo: Mar
Área de Abrangência: Ilhas de Ferro
Religião que sobreviveu à invasão dos Ândalos, tem seus ritos e conceitos ligados ao mar e a navegação, no entanto, representa a natureza dos Homens de Ferro, segundo sua mitologia, o Deus Afogado criou os Homens de Ferro para saquear e estuprar. Um de seus ritos de passagem é o afogamento, no qual a pessoa precisa ser ressuscitada por massagem cardiopulmonar.

Religiões de Essos

O Grande Garanhão
Tipo: Politeísta
Símbolo: Cavalos
Área de Abrangência: Planície de Essos (Mar Dothraki)
Religião do povo Dothraki, são varias deidades cujo deus mais importante é o Grande Garanhão. Todos os rituais e costumes são relacionados aos cavalos, o que inclui obrigar mulheres grávidas a comer um coração de cavalo para dar força ao bebê.

O Grande Pastor
Tipo: Monoteísta
Símbolo: Carneiro
Área de Abrangência: Lhazar
Religião do pacífico povo de Lhazar, prega que o Grande Pastor criou todos os humanos para serem parte do mesmo rebanho, mesmo assim, há uma ala dos lhazarenos que pratica “magia de sangue”  contra seus inimigos.

O Senhor da Luz
Tipo: Monoteísta
Símbolo: Coração em chamas
Área de Abrangência: Cidades Livres, Baía dos Escravos, Asshai, entre os membros da Irmandade Sem Estandartes e uma ala dos seguidores e vassalos do Rei Stannis Baratheon.
Religião que prega a existência de um único e verdadeiro deus, R'hllor, o Senhor da Luz ou Deus Vermelho, seus seguidores estão entre os mais fanáticos, consideram todos aqueles que não o seguem como infiéis que adoram demônios disfarçados de falsos ídolos, além disso, acreditam que sua missão é espalhar a palavra do senhor da Luz pelo mundo, mesmo que utilizando a força. Aguardam pelo retorno de seu salvador, que irá combater a escuridão.

Melisandre de Asshai, sacerdotisa do Senhor da Luz / Daenerys Targaryen em ritual Dothraki

A noite é escura e cheia de terrores! Então olhe para dentro de seus pecados, proteja-se da escuridão e continue ligado no Todo dia Blumenau para a parte 5 deste aquecimento para a 4ª Temporada de Game of Thrones. Valar Morghulis!

0 comentários:

Postar um comentário