300x250 AD TOP

terça-feira, 1 de abril de 2014

Encontrado em: , , ,

Entretenimento - Aquecimento Para A 4ª Temporada De Game Of Thrones - Parte 3: Geografia, Clima e Biologia


Qual é o tamanho de Westeros? O que é uma mantícora? Por que as estações são irregulares? Pegue sua corrente de Meistre e acompanhe a ciência fantástica de “As Crônicas de Gelo e Fogo” na parte 3 do aquecimento para a 4ª Temporada de Game of Thrones!

Yeah, Science! (Ops, acho que isso é de outra série)


Clique nos links e veja os artigos anteriores:

Geografia


O mundo conhecido e mapeado de “Game of Thrones” possui 3 continentes:

Westeros: É onde se desenrola a maior parte da trama, abriga os sete reinos que agora estão sob o domínio do Trono de Ferro em Porto Real, sua organização política é semelhante à Europa Medieval, inclusive, seu contorno até que lembra a Grã-Bretanha, porém, trata-se de uma extensão territorial muito maior, desde as Terras do Sempre Inverno, acima da Muralha, o que possivelmente seria a calota polar do planeta, até as terras áridas de Dorne, possivelmente perto da linha equatorial.

Essos: O maior continente conhecido, porém, com baixa densidade demográfica. Abriga uma variedade de povos, desde nômades como os Dothraki a habitantes de cidades exóticas como Qarth. Se Westeros se assemelha à Europa Medieval, Essos com certeza seria a África e a Ásia Central. O clima não é tão extremo como em Westeros, sendo subtropical ao sul e temperado a noroeste.

Sothoryos: Pouco se sabe sobre este continente, apenas sua parte setentrional é vagamente mencionada nos livros e é descrita como um lugar cheio de ruinas de grandes cidades, florestas e pântanos cheios de pestilências.

Os mapas existentes nas “Crônicas de Gelo e Fogo” não possuem escala, mas é possível fazer algumas estimativas com base em algum referencial, por exemplo, a muralha é descrita nos livros como uma obra de 100 léguas (482 quilômetros) de comprimento, então, podemos calcular que Westeros tem algo em torno de 6 mil quilômetros de norte a sul, para fins de comparação, a América do Sul possui 7.600 quilômetros da Terra do Fogo ao extremo norte da Venezuela.

O Mundo Conhecido

Então qual seria o tamanho do mundo onde Westeros se encontra? Existem verdadeiros tratados sobre isso na internet e a maioria dos estudiosos concorda em colocar o círculo ártico nas Terras do Sempre Inverno e a faixa equatorial entre a costa sul de Dorne e as Ilha do Verão. Isso resulta numa distância de 6.638 quilômetros entre esses dois pontos, enquanto na Terra, a distância é de 7.415 quilômetros.  Ou seja, o planeta fantástico de George R. R. Martin tem 89,51% do tamanho da Terra. Seguindo pela mesma linha de raciocínio, podemos calcular que o mapa do mundo conhecido tem 14.081 quilômetros de latitude e 9.253 quilômetros de longitude, resultando numa área de 130 milhões de quilômetros quadrados, que seria apenas 28,54% do planeta. Pensando dessa maneira, um grandioso plot twist seria se os Homens de Ferro descobrissem a “América” no sétimo livro!

Clima


Uma das características principais do mundo criado por Martin é a imprevisibilidade das estações. Quando a história começa está em curso um verão de quase uma década, mas como diz o lema dos Stark, “O Inverno está Chegando” e com ele vem a fome, a miséria e a escuridão. Segundo relatos descritos nos livros, após um longo verão vem um inverno maior ainda e já houve invernos que duraram uma geração. Como disse a Velha Ama ao Bran certa vez: “O que você sabe sobre o medo, minha doce criança do verão? O medo é para o inverno, quando a neve cai com trinta metros de profundidade e o vento gelado vem uivando do norte”.

Outono em Winterfell e Inverno na Muralha

Existem algumas teorias para explicar esse aspecto climático, uma delas seria a inclinação do eixo do planeta, que poderia ser variável e submeter vastas regiões a longos períodos com pouca ou nenhuma exposição solar, como até o momento o mundo conhecido é basicamente situado no hemisfério norte, não há como testar essa teoria, pois o hemisfério sul deveria ter um verão infernal enquanto o norte congela com a longa noite. Outra teoria que gosto bastante é a que diz que o planeta poderia ter uma órbita extremamente elíptica ou errante, realizando uma translação na qual se aproxime bastante do sol em alguns momentos e se distancie em outros. Bem, por enquanto apenas teorias, mas não acredito que Martin deva dar uma explicação científica para isso, afinal, toda fantasia que se preze deve ter alguns pontos que permanecem ocultos no misticismo, faz parte da mágica!

Biologia


As formas de vida presentes na saga são bastante exóticas, há criaturas que são inspiradas em seres bem conhecidos em diversas mitologias e também na literatura fantástica, como os dragões e krakens, por exemplo. Há outras criaturas, que apesar de certa inspiração mitológica ou de animais pré-históricos, são únicas do universo criado por Martin, como as mantícoras ou os Filhos da Floresta. Ao longo dos livros, vão sendo descritos animais, plantas, serem lendários ou mágicos que permeiam a história, não há comprovação de que todos existam, muitos são apenas mencionados em relatos e histórias, mas vale lembrar que no início da série/livros até os dragões eram dados como extintos ou meras lendas. Ah, esqueci de mencionar que também existem cachorros, gatos e cavalos (muitos cavalos!), mas acho que isso não importa tanto agora.

Humanoides

Filhos da Floresta: Criaturas mágicas com a estatura de uma criança humana, que habitaram Westeros antes dos Primeiros Homens. Eles preferiam viver em florestas profundas, pântanos e cavernas. São considerados extintos no início da saga.

Os Outros: Também conhecidos como Caminhantes Brancos são uma antiga raça mitológica dos tempos dos Primeiros Homens e dos Filhos da Floresta, apesar de registros históricos de sua existência, muitos acreditam que não passem de lenda, no entanto, já no prólogo do primeiro livro e na primeira sequência de cenas da série vemos que eles existem. Podemos associá-los a zumbis, pois não estão tecnicamente vivos, mas fica claro que eles possuem consciência e não apenas um instinto básico. Outra característica dos Caminhantes Brancos é que eles vêm com o frio e a neve (ou o frio e a neve vêm com eles), mais uma vez recorrendo às histórias da Velha Ama: “Naquela escuridão que os Caminhantes Brancos vieram pela primeira vez, eles varreram as cidades e reinos, montados em cavalos mortos, caçando com seus bandos pálidos de Aranhas de Gelo grandes como cães”.

Gigantes: Outra espécie considerada uma lenda, não vista a milhares de anos mesmo pelos Selvagens, mas que recentemente voltou a habitar as regiões a norte da Muralha, muitos gigantes foram incorporados ao exército do Povo Livre em sua marcha em direção ao sul.  

Wargs: Também chamados de Troca-peles, não são uma espécie em si, mas humanos que possuem a habilidade de entrar na mente de animais, perceber o mundo por meio de seus sentidos e controlar suas ações.

Gigantes, Caminhantes Brancos e suas obras de arte

Criaturas mágicas ou mitológicas

Krakens: Há marinheiros que contam histórias apavorantes sobre monstros com tentáculos enormes, inclusive, são o estandarte da Casa Greyjoy, entretanto, até o momento não há comprovação na obra de que realmente existam.

Hárpias: Símbolo do antigo Império Ghiscari e das cidades da Baía dos Escravos, também são aparentemente mitológicas, sendo que não há relatos de Hárpias vivas. Nas estátuas em Astapor, são retratadas com a cabeça e tronco de mulher e asas de um pássaro.

Outras criaturas mágicas ou seres mitológicos são Aranhas de Gelo, Sereias, Esfinges, Grumpkins e Snarks.

Fauna

Dragões: Apesar dos dragões de “Game of Thrones” terem alguma relação com a magia, optei por classifica-los como parte da fauna, afinal, são figuras bem conhecidas na cultura pop em geral, talvez originalmente inspirados por fósseis de dinossauros, inclusive, uma característica que os dragões de Martin e algumas espécies de dinossauro como o T-Rex partilham é o fato de que se tiverem comida em abundância nunca param de crescer. O maior dragão que se tem notícia foi Balerion, montado por Aegon Targaryen durante a Guerra da Conquista (quase 300 anos antes do início da série), há registros que ele viveu por 200 anos e podia abocanhar um mamute inteiro.

Lobos Gigantes: Símbolo da Casa Stark, acreditava-se que estavam extintos, pelo menos ao sul da Muralha, até que seis filhotes de Lobos Gigantes foram encontrados e adotados pelos filhos de Ned Stark. Martin se baseou numa espécie de lobo pré-histórica para criá-los, que podia chegar a 1,5 metros de altura, já os Lobos Gigantes são ainda maiores, adultos chegam ao tamanho de um cavalo.

Mantícoras: Uma mistura de escaravelho com escorpião, mas com o rosto parecido com o de um homem. Seu veneno é uma arma letal, uma mantícora foi utilizada pelos Imortais de Qarth num atentado contra a vida de Daenerys.

Corvos: Não são corvos comuns, funcionam como pombos-correios, porém muito mais eficientes e inteligentes. São treinados pela ordem dos Meistres em Vilavelha, inclusive, há uma espécie de corvos brancos que são utilizados para o único propósito de comunicar a toda Westeros as mudanças de estações.

Outros animais interessantes são o basilisco, o lagarto-leão, o gato-das-sombras, a zorse e o hrakkar.

Mantícora, Lobo Gigante (ainda filhote) e Dragões (bebê, criança e adolescente)

Assim como quando Martin estava escrevendo o 4º livro e percebeu que ficaria muito extenso e resolveu dividi-lo em dois, também terei de fazer isso com este artigo. Portanto, continue ligado no TdB e acompanhe a continuação desta pseudoenciclopédia científica de Gelo e Fogo, com estudos nas áreas de Teologia, História e Ciências Políticas.

Clique nos links e veja os artigos anteriores:
Parte 5 – Em breve

0 comentários:

Postar um comentário