300x250 AD TOP

terça-feira, 11 de março de 2014

Encontrado em: , ,

Entretenimento - Game of Thrones – Aquecimento para a 4ª Temporada - Parte 1


Faltam poucas semanas para a 4ª temporada de Game of Thrones, a série exibida pela HBO estreará no dia 06 de abril de 2014, simultaneamente com os EUA. Dada a proximidade desse evento esperadíssimo pelos fãs, muito mais importante do que a Copa da Fifa, até o próximo dia 06 farei uma série de publicações sobre o tema, incluindo assuntos relacionados à série de TV, ao livros, curiosidades da produção, entre outros. Tentarei trazer temas que sejam interessantes aos fãs mais experientes, mas que também despertem a curiosidade e o interesse de quem ainda não foi iniciado nesse universo fantástico. Então, para começar, farei uma introdução sobre a série e os livros, expondo os principais motivos de por que esta obra é a melhor produção televisiva e a melhor saga literária da história.

Prólogo


Game of Thrones é uma série de televisão americana, porém, produzida na Europa e com muitos atores britânicos, a série foi criada para a HBO pelos produtores David Benioff e D. B. Weiss, sendo baseada nos livros As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire), escritos por George R. R. Martin. A saga já possui cinco livros publicados, e a previsão é que sejam sete livros, mas Martin não garante, afinal, quando ele começou a escrever tinha a ideia de fazer uma trilogia e agora sabe-se lá de quantas páginas ele ainda precisará para terminar seu épico. Veja a relação dos livros que compõem a saga:

Título original Título no Brasil Páginas Capítulos Primeira publicação
1 A Game of Thrones A Guerra dos Tronos 704 77 agosto de 1996
2 A Clash of Kings A Fúria dos Reis 784 70 novembro de 1998
3 A Storm of Swords A Tormenta de Espadas 992 82 agosto de 2000
4 A Feast for Crows O Festim dos Corvos 784 46 outubro de 2005
5 A Dance with Dragons A Dança dos Dragões 959 73 julho de 2011
6 The Winds of Winter Os Ventos do Inverno* Ansiosamente aguardando
7 A Dream of Spring Um Sonho de Primavera* Ansiosamente aguardando
* Livre tradução.

Note que o título do primeiro livro é igual ao título da série, o que foi uma decisão comercial bastante acertada dos produtores, então vou adotar o padrão de me referir a obra no sentido amplo como Game of Thrones, sendo que, ao me referir estritamente aos livros ou série farei uma indicação específica.

Divulgação da 1ª Temporada
A primeira temporada da série de TV estreou no dia 17 de abril de 2011, foi aclamada por público e crítica, sendo indicada a 13 Emmys naquele ano. Com um intervalo aproximado de um ano ocorreram as estreias das temporadas seguintes, sendo que cada uma delas possui 10 episódios com aproximadamente 1 hora de duração cada. A primeira e a segunda temporada adaptaram o primeiro e o segundo livro respectivamente, já a terceira temporada adaptou metade do terceiro livro, enquanto a quarta temporada deve concluí-lo e antecipar alguns eventos dos livros quatro e cinco.

Enredo


Dentre os autores de ficção e fantasia, George R. R. Martin considera J. R. R. Tolkien, Isaac Asimov, H.P. Lovecraft e Tad Williams como suas principais inspirações. No entanto, além da fantasia épica, Martin também foi muito inspirado por eventos históricos, o principal deles é a Guerra das Rosas, uma série de lutas dinásticas pelo trono da Inglaterra do século XIV. A história de Game of Thrones se passa em Westeros, um continente fictício dentro de um mundo fantástico, que se assemelha muito a Europa Medieval.

É importante pontuar que o mundo fantástico não é o enredo principal da obra, mas um entorno para o jogo dos tronos em si, as disputas e alianças políticas, os jogos de poder totalmente sem escrúpulos, as conspirações e espionagens protagonizadas pela aristocracia e por alguns novos-ricos de Westeros. De início, a única diferença entre Westeros e a Europa Medieval é que em Westeros os verões podem durar décadas e os invernos uma vida inteira, mas aos poucos novos elementos de fantasia vão sendo introduzidos e criam uma mitologia única, enriquecida pelas religiões, fauna, tradições e idiomas que compõem este novo mundo.

É muito difícil esboçar qualquer sinopse sobre Game of Thrones, qualquer menção aos personagens não faria jus a maneira como eles são cuidadosamente desenvolvidos, além disso, existe uma riquíssima história pregressa que se desenrola por 12 mil anos até os eventos descritos no primeiro livro/temporada, mas é claro que quem começa a ler/assistir não sabe disso de imediato, o que é possível enxergar a primeira vista é o jogo dos tronos disputados pelas principais casas (famílias) de Westeros, que tomam lugar principalmente em Winterfell (capital do norte) e Porto Real (capital dos sete reinos), tendo como protagonistas as casas Stark e Lannister; uma ameaça há muito tempo esquecida vinda do norte gelado que é separado dos sete reinos por uma muralha de gelo gigantesca, guardada por uma antiga ordem chama Patrulha da Noite; e por fim, a saga de uma princesa exilada no leste, última descendente da dinastia que fora deposta do Trono de Ferro em Porto Real, que é vendida para ser esposa do líder de um povo nômade e selvagem. Mas nem tudo é o que parece, afinal, “quando se joga o jogo dos tronos, você vence ou você morre, não há meio termo”.

Epílogo


Sei que já proferi muitos adjetivos a respeito de Game of Thrones ao longo deste artigo, mas esta é justamente a série que divide as pessoas em dois grupos, o primeiro deles é das pessoas que já a assistiram e vivem insistindo para que todos ao seu redor a assistam também (eu mesmo já convenci mais de dez pessoas a assistir a série e todas elas relutaram de início), o segundo grupo é composto por todos aqueles que ainda não tiveram contato com esta obra, mas que muito provavelmente conhecem algum chato pertencente ao primeiro grupo, portanto, deixe-me apresentar apenas alguns motivos que distinguem esta obra de todas as demais:



Não existe bem e mal, apenas pessoas e seus interesses: Ao contrário das fantasias clássicas, esta não é uma obra onde cavaleiros maculados combatem o mal e salvam donzelas, não há aquela dualidade bem definida entre bem e mal presente em obras como "O Senhor dos Anéis", os personagens são muito mais humanos, possuem qualidades, defeitos e ambições e agem de acordo com elas.

Plot Twist: A cada término de capitulo ou episódio o leitor o expectador fica completamente sem fôlego, com surpreendentes reviravoltas, revelações chocantes ou acontecimentos incrivelmente inesperados.

Construção de personagens: Existem muitos personagens envolvidos nas muitas camadas da história e a profundidade que é dada a cada um deles, seu histórico, suas motivações, são simplesmente sensacionais.

Personagens femininas fortes: Existem poucas donzelas em apuros em Westeros, a maior parte das personagens femininas representa um papel importante no enredo, com grande força e caráter.

Pontos de vista: Cada capítulo dos livros é contado sob o ponto de vista de algum personagem, sendo que até a forma narrativa muda às vezes, no primeiro livro, por exemplo, são dez personagens com ponto de vista, que alternam os 77 capítulos. Um dos aspectos mais interessantes dessa técnica é que muitas vezes você conhece um personagem apenas por descrições em outros pontos de vista e num livro seguinte acaba descobrindo o que esse personagem pensa e como ele vê de forma diferente algumas questões.

Um universo riquíssimo: As descrições geográficas são extremamente detalhadas, cada região tem vegetação, fauna e costumes próprios. As religiões e cultos descritos na obra, além de traçar um paralelo com as atrocidades causadas pelas religiões em nosso mundo, são de uma riqueza sem igual. Há também os idiomas, como o dothraki, especialmente criado para a série, que possui gramática complexa e mais de 1.800 palavras em seu vocabulário.


Não há protagonista, cada pessoa se identifica com um personagem diferente: A riqueza de personagens é tão grande, que eu mesmo não sei dizer quem é o meu favorito, além do mais, você pode odiar um personagem na primeira temporada e ama-lo na terceira.

A sujeira e a sacanagem estão sempre presentes: Tanto no livro como na série não há pudor algum, há estupros, infanticídios, incestos, decapitações, mutilações, batalhas, prostitutas e muita sede por poder. Mas nada de forma gratuita ou sensacionalista, tudo que está lá só faz engrandecer e prestar verossimilhança ao enredo.



Espero ter despertado seu interesse pela série ou saciado um pouco de sua ansiedade caso já seja um fã, então, continue ligado em Todo dia Blumenau para mais artigos sobre Game of Thrones até o dia 06 de abril. 


Clique nos links e veja os próximos artigos:

Parte 4 – História, Ciências Políticas e Teologia

0 comentários:

Postar um comentário