300x250 AD TOP

sábado, 11 de janeiro de 2014

Encontrado em: , , , ,

Educação - A Abertura de um Espelho

Por André Luciano Heerdt 
(Clique nas imagens para ampliar e clique em continuar lendo para ler a matéria na íntegra)

A abertura de um espelho é a seguinte ideia: - pegue um espelho, daqueles que você consegue ver o corpo todo e coloque a sua frente. Ao olhar para o espelho, quem você gostaria de ver ao invés de sua própria imagem? Não responda com pressa, pense!

No espelho que coloquei em minha frente, digamos que surgiu alguém diferente, que admiro e que
gostaria de ter o conhecimento, história e a experiência de vida dela. Cheguei em: - RUBEM ALVES.

Por que Rubem Alves? Porque passei horas pensando em escrever algo legal, que pudesse acrescentar alguma coisa em nosso conhecimento e depois de quase jogar a toalha pensei: “- se todo mundo faz a coisa certa e se todo mundo está batalhando por dias melhores, afinal de conta, por que falta tanta coisa para tudo ser melhor?

Imagem: Reprodução
E sabem o que compreendo que falta muito? Educação.  Como diz: Karl Kraus – “Educação é aquilo que a maior parte das pessoas recebe, muitos transmitem e poucos possuem”. A solução ou a salvação para dias melhores vêm sim da educação e se você é daqueles que só vive na vida virtual, pois saia imediatamente e seja real. E pra falar de educação, nada melhor do que termos o exemplo do grande Educador Rubem Alves.


“O que é que se encontra no início? O jardim ou o jardineiro? É o jardineiro. Havendo um jardineiro, mais cedo ou mais tarde um jardim aparecerá. Mas, havendo um jardim sem jardineiro, mais cedo ou mais tarde ele desaparecerá. O que é um jardineiro? Uma pessoa cujo pensamento está cheio de jardins. O que faz um jardim são os pensamentos do jardineiro. O que faz um povo são os pensamentos daqueles que o compõem.”
—Rubem Alves

Imagem: Reprodução


RUBEM ALVES - BIOGRAFIA VIVA (80 ANOS COMPLETADOS EM 2013)

Rubem Alves é mineiro da pequena e aconchegante Boa Esperança, nascido em 15 de setembro de 1933 é psicanalista, educador, teólogo e escritor brasileiro, autor de livros e artigos abordando temas religiosos, educacionais e existenciais, além de uma série de livros infantis.

Após ter lecionado em universidades, hoje tem um restaurante (a culinária é uma de suas paixões e tema de alguns de seus textos), vive em Campinas, onde mantém um grupo, chamado Canoeiros, que se encontram semanalmente para leitura de poesias.
Com uma mensagem direta e, por vezes, romântica, explorando a essência do homem e a alma do ser. Torna-se como contraponto à visão atual de homo globalizadus que busca satisfazer desejos, muitas vezes além de suas reais necessidades.

RUBEM ALVES – O MESTRE EDUCADOR
           
"Ensinar" é descrito por Alves como um ato de alegria, um ofício que deve ser exercido com paixão e arte. É como a vida de um palhaço que entra no picadeiro todos os dias com a missão renovada de divertir. Ensinar é fazer aquele momento único e especial. Ridendo dicere severum: rindo, dizer coisas sérias. Mostrando que esta, na verdade é a forma mais eficaz e verdadeira de transmitir conhecimento. Agindo como um mago e não como um mágico. Não como alguém que ilude e sim como quem acredita e faz crer, que deve fazer acontecer.

“Aprenda a gostar, mas gostar mesmo, das coisas que deve fazer e das pessoas que o cercam. Em pouco tempo descobrirá que a vida é muito boa e que você é uma pessoa querida por todos.”
- Rubem Alves
Imagem: Reprodução
"Minha estrela é a educação. Educar não é ensinar matemática, física, química, geografia, português. Essas coisas podem ser aprendidas nos livros e nos computadores. Dispensam a presença do educador. Educar é outra coisa. De um educador pode-se dizer o que Cecília Meireles disse de sua avó – que foi quem a educou: “O seu corpo era um espelho pensante do universo”. O educador é um corpo cheio de mundos.... A primeira tarefa da educação é ensinar a ver. O mundo é maravilhoso, está cheio de coisas assombrosas. Zaratustra ria vendo borboletas e bolhas de sabão. A Adélia ria vendo tanajuras em vôo e um pé de mato que dava flor amarela. Eu rio vendo conchas, teias de aranha e pipocas estourando... Quem vê bem nunca fica entediado com a vida. O educador aponta e sorri – e contempla os olhos do discípulo. Quando seus olhos sorriem, ele se sente feliz. Estão vendo a mesma coisa. Quando digo que minha paixão é a educação estou dizendo que desejo ter a alegria de ver os olhos dos meus discípulos, especialmente os olhos das crianças."
- Rubem Alves
Em alguns de seus textos, cita passagens da Bíblia valendo-se de metáforas. No site A Casa de Rubem Alves encontram-se releituras e discussões de suas obras. Ganhou o título de cidadão honorário de Campinas onde recebeu a Medalha Carlos Gomes de contribuição à cultura. Mas sua maior contribuição mesmo foi para a educação. Professor exemplar veja como define Escolas:

Imagem: Reprodução
“Há escolas que são gaiolas e há escolas que são asas. Escolas que são gaiolas existem para que os pássaros desaprendam a arte do vôo. Pássaros engaiolados são pássaros sob controle. Engaiolados, o seu dono pode levá-los para onde quiser. Pássaros engaiolados sempre têm um dono. Deixaram de ser pássaros. Porque a essência dos pássaros é o vôo. Escolas que são asas não amam pássaros engaiolados. O que elas amam são pássaros em vôo. Existem para dar aos pássaros coragem para voar. Ensinar o vôo, isso elas não podem fazer, porque o vôo já nasce dentro dos pássaros. O vôo não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado”

- Rubem Alves
RUBEM ALVES – SUAS REFERÊNCIAS
  • Adélia Prado
  • Nietzsche
  • Escrituras Sagradas
  • Fernando Pessoa


EDUCAR É TUDO
Buscar constante Educação e conhecimento é não só um prazer como deve ser nosso vício que podemos espalhar por todos os cantos e assim, somente assim, caminharemos todos os dias, para um futuro melhor em todos os cantos do mundo. Gostou, não gostou? Então comente, critique e se quiser saber mais e conhecer alguma coisa interessante sobre Rubem Alves, veja algumas dicas:

Bibliografia:

Crônicas
Imagem: Reprodução
As contas de vidro e o fio de nylon, Editora Ars Poética (São Paulo)
A festa de Maria, Editora Papirus (Campinas)
Cenas da vida, Editora Papirus (Campinas)
Concerto para corpo e alma, Editora Papirus (Campinas)
E aí? - Cartas aos adolescentes e a seus pais, Editora Papirus (Campinas)
O quarto do mistério, Editora Papirus (Campinas)
O retorno eterno, Editora Papirus (Campinas)

Livros Infantis
A menina, a gaiola e a bicicleta, Editora Cia das Letrinhas (SP)
A boneca de pano, Edições Loyola (SP)
A loja de brinquedos, Edições Loyola (SP)
A menina e a pantera negra, Edições Loyola (SP)
A menina e o pássaro encantado, Edições Loyola (SP)
A pipa e a flor, Edições Loyola (SP)
A porquinha de rabo esticadinho, Edições Loyola (SP)
O escorpião e a rã, Edições Loyola (SP)
O flautista mágico, Edições Loyola (SP)
O gato que gostava de cenouras, Edições Loyola (SP)
A árvore e a aranha, Edições Paulus (SP)
A libélula e a tartaruga, Edições Paulus (SP)
A montanha encantada dos gansos selvagens, Edições Paulus (SP)
A operação de Lili, Edições Paulus (SP)
A volta do pássaro encantado, Edições Paulus (SP)
Como nasceu a alegria, Edições Paulus (SP)
O medo da sementinha, Edições Paulus (SP)
Os Morangos, Edições Paulus (SP)

Filosofia da Ciência e da Educação
A alegria de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Conversas com quem gosta de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Estórias de quem gosta de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Filosofia da Ciência, Editora Ars Poética (SP)
Entre a ciência e a sapiência, Edições Loyola (SP)

Filosofia da Religião
O enigma da religião (Campinas, Papirus)
L' enigma della religione (Roma, Borla)
O que é religião? (S. Paulo, Brasiliense)
Protestantismo e Repressão (S. Paulo, Ática)
Dogmatismo e Tolerância (S. Paulo, Paulinas)
O suspiro dos oprimidos (S. Paulo, Paulinas)

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário