300x250 AD TOP

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Encontrado em: ,

Música - 45 anos do emblemático show dos Beatles no telhado da Apple.

Por Rafael Alexander Marghotti
(Clique nas imagens para ampliar e clique em continuar lendo para ler a matéria na íntegra)

Há exatos 45 anos, a polícia de Londres recebeu uma chamada inusitada, um tumulto se iniciava nas imediações da Apple Studio em Savile Row, um som muito alto vinha do telhado da gravadora e perturbava alegrava a hora do almoço na capital britânica.

Imagem: Reprodução.

Para contar essa história vamos voltar um pouco, no início de janeiro de 1969, quando os Beatles decidiram filmar a gravação daquele que seria o álbum “Let It Be”, a ideia era registrar os processos de composição, os ensaios, as conversas, a gravação no estúdio e terminar com uma apresentação em algum lugar, o material seria usado tanto para o disco como para um documentário. No início do projeto, os Beatles trocaram o estúdio Abbey Road, já consagrado como local de gravação dos Fab Four, pelo Twickenham, um lugar amplo, mas desolador, descrito posteriormente por Ringo Starr como um grande celeiro. Há biógrafos e jornalistas especializados que dizem que os desentendimentos que poriam fim à banda iniciaram nas gravações do “White Album” em 1968 (curiosamente quando John Lennon começou a levar Yoko Ono para o estúdio), mas o fato é que durante as sessões no Twickenham há registros visuais muito fortes de que as coisas não andavam bem para a banda, dá para notar claramente que nenhum deles estava com a menor vontade de estar naquele lugar, tanto que, quando a pressão explodiu, George Harrison simplesmente abandonou as gravações.

Imagem: Reprodução.
Fachada da Apple Studio
Imagem: Reprodução.
George foi convencido a voltar, a banda mudou para os estúdios da Apple (empresa fundada pelos Beatles para substituir a Beatles Ltd., não deve ser confundida com a Apple de Steve Jobs), mas as coisas só melhoraram quando o pianista/tecladista Billy Preston se juntou ao quarteto durante as gravações, segundo George Harrison “o clima melhorou 100% após a chegada de Billy” e as gravações prosseguiram numa boa, mas ainda faltava um detalhe, a apresentação ao vivo.

Em 1966 os Beatles anunciaram que não tocariam mais ao vivo, foram dadas algumas razões para isso, como segurança, o fato de que a qualidade musical dos equipamentos da época aliada à gritaria das fãs não permitia uma execução ao vivo de qualidade e, inclusive, alguns acreditam que o real motivo era para ninguém perceber que Paul McCartney estava morto e fora substituído, mas isso já é outra história. O fato é que após cogitarem tocar num barco ou num anfiteatro na Grécia, resolveram mesmo foi subir no telhado da gravadora e fazer um show surpresa.

Foi assim que no dia 30 de janeiro de 1969, durante 42 minutos, John Lennon, Paul McCartney, George Harrison, Ringo Starr e Billy Preston tocaram "Get Back", "Don't Let Me Down", "I've Got a Feeling", "One After 909", "Dig a Pony", "God Save the Queen" e "I Want You (She's So Heavy)" , sendo que estas duas últimas não estão no documentário “Let It Be”, pois neste momento a fita de gravação havia terminado. Mas certamente o show será lembrado pela surpresa das pessoas que passavam pela rua e tentavam ver a banda, por aqueles que subiam nos prédios vizinhos e disputavam uma vista privilegiada e também pela intervenção da polícia, que apesar de ter acabado com o show, foi muito educada, pois George e Ringo dizem no documentário “Anthology” que gostariam de terem sido carregados pela polícia, seria um grande final para o filme.


Homenagens, referências e imitações estão por toda parte.
Imagem: Reprodução.

Após os Beatles, muitos imitaram ou referenciaram o show no telhado, como U2, Red Hot Chilli Peppers e até mesmo os Be Sharps (ou Bem Afinados), conjunto vocal que Homer Simpson participa em episódio da 5ª temporada, que faz um show em cima do bar do Moe. No entanto, para os Beatlemaníacos, o show no telhado tem gosto de adeus, sendo a última apresentação ao vivo do grupo. Após o show, os Beatles não gostaram do material gravado e optaram por não lançar o álbum “Let It Be” na época, seu lançamento ocorreu pouco mais de um ano depois, após o fim da banda. No entanto, após “Let It Be”, os Beatles ainda se reuniram para gravar um último álbum, “Abbey Road”, que na opinião de muitos é o melhor de todos os tempos, mas isso também é outra história.


Show na íntegra (pelo menos até onde foi a fita de gravação!)

3 comentários:

  1. No final do filme Across the universe, isso foi bem referenciado ( o filme todo é, hehe) mas tah ae o video https://www.youtube.com/watch?v=10TDlUVGwMk

    ResponderExcluir
  2. Esse show é memorável. A "Parede de som" criada por Phil Spector caracterizou o álbum Let It Be que ouvido sem ela tem outro sonoridade mais "Beatles". Memorável, histórico, majestoso e fantástico assim como foram os Beatles.

    ResponderExcluir
  3. Não sou um viciado em BEATLES, mais posso dizer que foi a banda que me despertou
    curiosidade e interesse para o rock.

    ResponderExcluir