300x250 AD TOP

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Encontrado em: ,

Histórias para Contar - Inri Cristo começou na Rádio Clube de Blumenau

Por Carlos Braga Müeller Jornalista e escritor
Arquivo Dalva e Adalberto Day

Dos meus tempos de PRC-4, me voltam à memória alguns momentos que valem a pena registrar:

O INRI CRISTO COMEÇOU NA RÁDIO CLUBE
Rádio Clube de Blumenau prefixo PR (PRC-4)
Na segunda metade da década de cinquenta eu era locutor de estúdio da PRC-4 Rádio Clube de Blumenau. De "estúdio" eram os locutores que liam as mensagens publicitárias (os reclames) e anunciavam os nomes das músicas que eram rodadas na programação.


Foto: Reprodução
O locutor ficava em uma sala forrada com material que evitava eco e à sua frente, em sala separada por um vidro, ficava a técnica de som, como era chamada a aparelhagem onde se conectavam os microfones e os toca discos, os "pratos", que recebiam discos em 78 rotações ou em 33 rpm, os então recém chegados long-plays, que novidade !
Se os 78 de cera quebravam ao cair no chão e tinham agulhas descartáveis, os LPs podiam cair que não estragavam e as agulhas de diamante duravam uma eternidade.

Pois bem. Certo dia um dos nossos operadores de som teve que deixar a rádio, se não me engano para servir o Exército.
Era filho do seu Theiss, um homem boníssimo, conhecido pela cidade inteira, porque vendia bilhetes de loteria, principalmente nas lojas da Rua 15. Ia passando pelas calçadas e na frente de cada loja gritava: Olha a loteria. Vão querer?

Foto: Reprodução
O filho do seu Theiss procurou o seu Flávio Rosa, nosso Diretor, e disse que tinha um irmão mais novo, dos seus 15 anos, que podia aprender a ser técnico de som. E veio o jovem aprendiz.
Foi duro ensiná-lo a operar aqueles botões. Quantas e quantas vezes eu anunciava a música e tinha que sair da mesa de locução, pé ante pé, e chegar até a mesa de som para desligar o botão do microfone! Ele simplesmente esquecia-se de cortar o som da cabine de locução.

O jovem me olhava com cara de culpado ... mas fazer o que ? Um dia ele aprenderia. Logo, porém, ele jogou a toalha e foi em busca de outro emprego.
Passaram-se os anos e eis que vejo uma reportagem, não sei se na revista "Manchete" ou no "O Cruzeiro", mostrando a reencarnação do filho de Deus na terra ! E quem estava lá, estampado?
Foto: Reprodução
O jovem Thais, que havia sido nosso operador de som na PRC-4. Ele se auto intitulava agora INRI CRISTO e, pasmem, tinha até carteira de identidade com esse nome, que fazia questão de mostrar aos que duvidavam da sua identidade divina.
Deixara crescer a barba, falava com os "erres" de pastor evangélico, e se fazia cercar de apóstolos e apóstolas. Todos trajando mantas brancas, como ele.Thais... digo INRI, tinha fincado sua sede em Curitiba.
Ainda hoje INRI CRISTO se intitula o filho de Deus. Os cabelos longos embranqueceram, a coroa que usa é de seda e não tem mais espinhos. Continua com muitos seguidores, mas é bufão quando vai a TV dar entrevistas. Os apresentadores se divertem com ele. Mas como não faz mal a ninguém, INRI CRISTO circula bem entre a moçada do rádio e da TV. Ratinho, até por ser também de Curitiba, é um que dispensa muita atenção ao profeta.
E nós, que o conhecemos adolescente, podemos dizer que um dia tivemos problemas com o Cristo em pessoa!
Foto: Reprodução
Aliás, quando INRI lá pelos anos 70 provocou um escândalo em uma igreja do Pará durante uma festa, açoitando os infiéis que "haviam transformado a casa de Deus em um bazar", chamaram a polícia e o delegado logo o soltou. Perguntado por que, o homem da lei foi enfático:

- E se ele for mesmo o filho de Deus?





Publicando Originalmente no Blog do Adalberto Day em domingo, 25 de dezembro de 2011.

10 comentários:

  1. Eu conheci pessoalmente o Inry. Cada um deve analisar suas atitudes e tomar suas conclusões. Eu o via pelas ruas da cidade e nas praças pregando. Também o conhecia ali do bairro da Velha.
    Adalberto Day cientista social e pesquisador da história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Inri se tornou uma figura conhecida em todo Brasil e poucas pessoas daqui conhecem o seu passado em Blumenau

      Excluir
    2. Olá, Adalberto! Tudo bem?

      Só lhe corrigindo, o nome dele é INRI CRISTO, e não Inry.

      Boa tarde!

      Assinoê

      Excluir
    3. Obrigado. Desculpe a falha, Você já deixou comentário em meu blog, e rezaram por mim durante meu período de câncer...estou bem melhor.
      Adalberto Day

      Excluir
  2. O passado de INRI CRISTO, assim como toda sua vida é um livro aberto.

    INRI fala ao vivo todo sábado, 11:00h da manhã (horário de Brasília) no canal http://www.inricristo.tv. O canal da liberdade consciencial!

    Saudações.

    Assinoê Oliveira
    Discípula - Sec. Relações Públicas
    61 3404 3000
    Facebook: http://facebook.com/Assinoe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por prestigiar o Todo dia Blumenau.

      Excluir
    2. lembranças do blog todo dia Blumenau ao Inri.

      Excluir
    3. Bacana Fabiano, ela está sempre atenta e agradecemos muito. Graças ao meu errinho, assim dialogamos.
      Adalberto Day

      Excluir
    4. É verdade Adalberto, quem diria que algo tão simples abriria um diálogo com uma representante do Inri, figura carismática e celebridade local.

      Excluir
    5. Concordo e respeito eles. Seu trabalho será avaliado pelo PAI e pela sociedade. INRI CRISTO embora nascido em Indaial, trabalhou muito em Blumenau. Conheci també o pai dele. INRI era amigo do Horácio Braun.
      Adalberto Day cientista social e pesquisador da história em Blumenau

      Excluir