300x250 AD TOP

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Encontrado em: , ,

Diário Cinéfilo IV – O Padrinho, A Deusa, A Rainha, A Pistola e o Último Pesadelo

Mais uma Edição do Diário Cinéfilo no TdB.  Este é um espaço onde relaciono os filmes que assisti na última semana, contendo uma classificação e um breve comentário. A ideia surgiu justamente da preguiça falta de tempo de escrever resenhas complexas sobre todos os filmes que gostaria e também por acreditar que desta forma seja possível falar sobre um número bem maior de obras, tanto boas quanto ruins. Então, sem muita enrolação, eis os filmes que assisti na semana que passou:



Escala utilizada na classificação dos filmes:
★★★★★ Obra-Prima
★★★★½ Excelente
★★★★ Muito Bom
★★★½ Bom
★★★ Mais ou Menos
★★½ Desapontante
★★ Fraco
½ Ruim
Terrível

O Poderoso Chefão (1972)
"The Godfather – Dirigido por Francis Ford Coppola"
★★★★★ Obra-Prima
Notei que até o momento não havia comentado nenhum filme 5 estrelas nesta seção, então resolvi reassistir o primeiro filme que me vem a mente quando penso em obra-prima. Se você não conhece, então vou lhe fazer uma oferta que não poderá recusar, assista “O Padrinho”. Se você acha que Anakin Skywalker tem uma boa jornada de queda para o lado negro, sabe de nada, inocente! Isso é porque não conhece Michael Corleone. Muitos dizem que este é o melhor filme de máfia já feito, acho isso um absurdo, reduzir a grandeza desta obra a um nicho, não tenho certeza se é o melhor filme da história, mas certamente está no Top 5. A direção é impecável, o roteiro perfeito e todo o elenco atuou de forma magistral, chega a ser injusto tanto com Marlon Brando como com Al Pacino dizer que algum deles foi melhor que o outro neste filme, foi um duelo de gigantes e é impossível determinar um vencedor, então, apenas deixe arma e pegue o cannoli!



Lucy (2014)
“Lucy” – Dirigido por Luc Besson
★★★★½ Excelente
Luc Besson é notório por filmes com personagens femininas fortes (La Femme Nikita, Joana d’Ark, O Profissional, o Quinto Elemento) e Lucy é a mais forte de todas, tanto literal como figuradamente. Este filme só não tem 5 estrelas por causa dessa baboseira pseudocientífica de que as pessoas só usam 10% do cérebro, mas se você colocar isso de lado, o filme é perfeito, da mesma forma de que a trama de Matrix funciona perfeitamente se você desconsiderar que não faz sentido nenhum as máquinas utilizarem os humanos como pilha. Scarlett Johansson soube passar com segurança a “doutormanhatização” de sua personagem enquanto sua humanidade era substituída por poder e conhecimento, além disso, as analogias com o reino animal foram excelentes.





Elizabeth (1998)
“Elizabeth – Dirigido por Shekhar Kapur”
★★★★ Muito Bom
É assim que se faz um drama histórico, vê se aprende Sofia Coppola (veja meu comentário sobre Maria Antonieta). Cate Blanchett domina o filme na pela da personagem título, mas  Geoffrey Rush também está muito bem. O roteiro é envolvente e sabe dosar o ritmo do filme, além disso, de acordo com a pesquisa que fiz (deixo claro que não sou historiador) é uma obra historicamente bem acurada, com poucos erros factuais.









Um Milhão de Maneiras de Pegar na Pistola (2014)
"A Million Ways to Die in the West – Dirigido por Seth MacFarlane"
★★★½ Bom
Tirando o infame "trocadalho do carilho" na versão brasileira, este filme é bem engraçado. Humor sarcástico e non-sense típico de Seth MacFarlane, presente já no seu primeiro longa (Ted) e na série “Uma Família da Pesada”. As piadas individuais são mais interessantes que o filme em si, mas ainda assim vale a pena ser visto. E de jeito nenhum perca a cena pós-crédito, afina, pessoas morrem na feira!










A Hora do Pesadelo 6: Pesadelo Final - A Morte de Freddy (1991)
"Freddy's Dead: The Final Nightmare – Dirigido por Rachel Talalay"
★★★ Mais ou Menos
Assim como fiz com a séria Sexta-Feira 13, estive numa maratona de Freddy Krueger ultimamente. Diferentemente da série de Jason, Freddy não chegou a me decepcionar nenhuma vez, é claro que alguns dos filmes não são tão bons, como é o caso deste, que teve apenas 3 mortes e 1 delas foi bem boba, mas ainda assim, o sarcasmo e o sadismo de Freddy estão sempre presentes.









E você, já assistiu algum dos filmes acima? Compartilhe sua opinião sobre eles e continue ligado no TdB para mais edições do Diário Cinéfilo.


0 comentários:

Postar um comentário