300x250 AD TOP

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Encontrado em: , ,

Trânsito - Blumenau está no topo da lista de óbitos entre 15 e 24 anos em acidentes de transporte no estado

Blumenau é o primeiro município do estado em mortes de jovens entre 15 e 24 anos em acidentes de transporte. É o segundo município do estado na totalidade (sem distinção de faixa etária) e dentre os 14 municípios da AMMVI, mantém-se no topo com 542 óbitos, 400 a mais do que a quantidade de mortos em homicídio. Os dados são do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (CEBELA) e foram publicados no Mapa da Violência 2014, com estatísticas entre os anos de 2008 e 2012.  





Curiosamente, há 18 municípios em Santa Catarina que não registraram mortes em acidentes de transporte entre 2008 a 2012 e outros 28 registraram apenas 1 óbito no mesmo período. Outros 65 municípios não registraram mortes por homicídio.

A análise inicial do Mapa da Violência 2014 considerou todos os municípios brasileiros reconhecidos pelo IBGE, mas relacionou somente os 100 principais com população acima de 20 mil habitantes em duas categorias: jovens (15 a 24 anos) e na totalidade. Na análise para este artigo, considerou-se os 293 municípios de Santa Catarina, excluindo os municípios de Pescaria Brava e Balneário Rincão, criados em 2003. Os dados foram considerados na totalidade, sem distinção de número de habitantes ou qualquer outra variável a partir da mesma lista elaborada e utilizada pelo Mapa da Violência.

No entanto, não se pode afirmar que todos os óbitos foram por acidentes de trânsito, pois os dados se referem aos acidentes de transporte, a partir dos registros do DATASUS, que considera acidente de transporte todo aquele que envolve um veículo destinado, ou usado no momento do acidente, para o transporte de pessoas ou de mercadorias. Portanto, entram nesta classificação, além de veículos de transporte terrestre (ferroviário, rodoviário, metroviário), os de transporte aéreo (aviões de passageiros, de cargas, ultraleves, balões dirigíveis) e também aquático (navios, barcos, balsas, etc...).

Quando se considera os acidentes de transporte na totalidade (incluindo a população jovem entre 15 a 24 anos), Blumenau, que registrou 542 mortes (400 a mais do que em homicídios) só fica atrás de Joinville, que registrou 676 mortes (256 a mais do que em homicídios). Considerando que a capital do estado ficou na 3ª posição e tem 117.019 habitantes a mais do que Blumenau, isso preocupa. 

Os dados da Tabela 1 mostram que a quantidade de óbitos em acidentes de transporte também foi maior nos outros 8 municípios analisados. Jaraguá aparece em destaque com 234 mortes a mais em acidentes de transporte do que em homicídios, assim como Rio do Sul, que registrou 214 mortes a mais em relação aos homicídios.

Tabela 1 - Mortes em acidentes de transporte (Totalidade) – 2008-2012

Município
Habit.2012
2008
2009
2010
2011
2012
Total de mortes
Homicídios










1.
Joinville
526.338
127
140
118
149
142
676
420
2.
Blumenau
316.139
91
115
125
112
99
542
142
3.
Florianópolis
433.158
129
91
96
84
98
498
424
4.
Chapecó
189.052
89
72
104
134
72
471
232
5.
Itajaí
188.791
85
92
82
62
80
401
286
6.
São José
215.278
61
62
82
67
72
344
226
7.
Jaraguá do Sul
148.353
50
62
66
58
64
300
66
8.
Tubarão
98.412
44
50
64
59
63
280
66
9.
Criciúma
195.614
60
57
57
44
55
273
159
10
Rio do Sul
62.658
44
42
48
63
42
239
25
Fonte: SIM/SVS/MS – Mapa da Violência 2014

Não menos preocupante são as estatísticas especificamente em relação à população jovem de Blumenau, com idade entre 15 e 24 anos que mostram que a população nesta faixa etária representa 86.808 habitantes do universo de 316.139 registrados pelo IBGE em 2012. A Tabela 2 mostra que foram 163 mortes a mais em acidentes de transporte do que por homicídios, que por si só já um dado alarmante. 

Novamente, Jaraguá do Sul se destaca por 100 mortes a mais em acidentes de transporte do que em homicídios entre a população com idade de 15 a 24 anos. Dos 10 municípios com mais óbitos no estado, a quantidade de mortes em acidentes de transporte foi maior em relação a quantidade de homicídios em 6 municípios. Na cidade de Brusque morreu a mesma quantidade de pessoas que nos crimes contra a vida. 

Tabela 2 - Mortes em acidentes de transporte (15 a 24 anos) – 2008-2012

Município
Habit.2012
2008
2009
2010
2011
2012
Total de mortes
Homicídios
1.
Blumenau
86.808
39
49
59
49
34
230
67
2.
Joinville
144.996
36
56
37
44
36
209
220
3.
Florianópolis
120.975
47
41
35
26
44
193
218
4.
Chapecó
55.666
28
33
38
50
25
174
129
5.
Itajaí
52.993
25
26
27
22
34
134
153
6.
Jaraguá do Sul
43.499
25
24
29
24
29
131
31
7.
São José
60.150
24
23
25
28
29
129
141
8.
Criciúma
54.916
22
18
24
14
17
95
77
9.
Rio do Sul
16.958
22
17
12
26
17
94
95
10.
Brusque
32.249
23
12
19
14
13
81
81
Fonte: SIM/SVS/MS – Mapa da Violência 2014

Ao se analisar as estatísticas oficiais de mortes em acidentes de transporte e em homicídios entre os 14 municípios da AMMVI, por ter uma população maior em relação aos demais, Blumenau continua no topo. A cidade de Brusque registrou 147 mortos em acidentes de transporte a mais do que em homicídios.

Indaial registrou 123 acidentes de transporte (98 a mais do que em homicídios); em Timbó foram 40 óbitos em acidentes de transporte e outros 7 em homicídios. Apiúna, com uma população 3 vezes menor, registrou 38 óbitos em acidentes de transporte e 3 em homicídios. A situação também foi desproporcional em Pomerode, Rodeio, Ascurra, Benedito Novo e Guabiruba, em que os acidentes de transporte registraram 9 vezes mais óbitos do que nos assassinatos.


Tabela 3 - Mortes em acidentes de transporte (AMMVI) – 2008-2012

Município
Habit.2012
2008
2009
2010
2011
2012
Total de mortes
Homicídios
1.
Blumenau
316.139
91
115
125
112
99
542
142
2.
Brusque
109.950
36
31
37
38
30
172
25
3.
Indaial
57.068
20
25
27
29
22
123
25
4.
Gaspar
59.728
11
15
20
32
19
97
29
5.
Timbó
37.894
8
6
8
11
7
40
7
6.
Apiúna
9.764
10
6
4
7
11
38
3
7.
Pomerode
28.610
3
5
8
7
9
32
2
8.
Rodeio
11.004
3
8
9
6
4
30
3
9.
Ascurra
7.485
0
5
6
2
0
13
2
10.
Benedito Novo
10.528
4
3
2
1
0
10
2
11.
Guabiruba
19.254
3
3
0
3
1
10
1
12.
Botuverá
4.584
0
1
4
0
2
7
1
13.
Rio dos Cedros
10.488
2
0
1
1
2
6
0
14.
Doutor Pedrinho
3.683
0
1
1
0
0
2
1
Fonte: SIM/SVS/MS – Mapa da Violência 2014

Ainda que estejamos falando de acidentes de transporte, que incluem em sua categorização outros modais como o ferroviário, hidroviário e aéreo, é fato que nos municípios do Vale do Itajaí, predominantemente, o que se destaca são os meios de transporte terrestre e rodoviário. Isso faz com que os acidentes de trânsito ganhem maior proporção.

No entanto, não cabe analisar os dados somente com o olhar para a questão da engenharia e a falta de segurança nas estradas, pois ao considerar a análise dos 293 municípios catarinenses constata-se no Mapa da Violência 2014 que municípios com menor população registraram mais óbitos do que municípios com população maior. Nesta questão, há que se considerar as regionalidades, hábitos, costumes e práticas sociais que resultam em acidentes.

O fato de os acidentes de transporte registrarem mais mortes do que nos homicídios leva à constatação de que, se as mortes por assassinato são uma das piores formas de violência social, o que dizer das mortes no trânsito?

Não estamos falando só de números, de estatísticas, de continhas e de comparações. Estamos falando de vidas humanas que se foram e que poderiam ser poupadas. Estamos alertando para que se saia da inércia e se evite que outras vidas sejam perdidas.

Aliás, esse deveria ser o compromisso de toda a sociedade, e ainda mais dos municípios que, como Blumenau, não param de contar seus mortos em acidentes. A união da sociedade organizada em busca de soluções é fundamental!

Para acessar os dados com a totalidade nos municípios e tabulados com outras variáveis, acesse http://www.mapadaviolencia.org.br/

0 comentários:

Postar um comentário