300x250 AD TOP

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Encontrado em: , , ,

Sociedade - O Machismo politicamente correto

Leia com atenção o texto abaixo:



Em uma leitura rápida, a pessoa mais desatenta achará que faz todo sentido o que autor afirma sobre os cuidados que a mulher deve tomar, a roupa que deve evitar, onde deve andar, como deve se prevenir.

Mas não faz nenhum sentido e apesar de dizer o contrário é absolutamente machista. 

"Você, mulher, pode usar a roupa que quiser, mas existem estupradores por ai e o bicho pode pegar para o seu lado"; "use a roupa que quiser, mas saiba que seminua na rua você está se expondo ao risco".

Toda vez que se faz uma afirmação seguida de "mas..." a coisa descamba: 

Estatisticamente a maioria dos estupros são cometidos durante a manhã (entre 05:00 - 11:59 horas) e a noite (18:30 - 23:59 horas)¹, horários que coincidem com a ida/volta do trabalho/escola. O dia da semana em que mais ocorrem ataques é, pasmem, segunda-feira².

Alguém consegue imaginar uma mulher, em plena segunda-feira, indo para o trabalho ou para a escola/faculdade, "seminua"? Com "tetas de fora", com algum tipo de roupa provocante? Por óbvio que existem exceções, no entanto isto não justificaria as pretensões do "gênio" que escreveu esta bobagem.

Outro dado interessante é que 70% dos estupros são cometidos por parentes, namorados, amigos/conhecidos das vítimas, o que indica que o principal inimigo está dentro de casa e a violência nasce dentro dos lares.³

Voltando a análise do texto, o mesmo usa a "estratégia da barata" de morder e depois assoprar: a culpa é do estuprador, mas ajudaria se a mulher não saísse com roupas que o provoquem e, claro, esta postura não é machista só quero aconselhar que se previna.

Não sei muito bem qual seria o conceito de "seminua", já que para muçulmanos a mulher que não usa o hijab (véu) não está adequada e decentemente vestida. Para os mais radicais, a mulher deve usar a burka ou também estará trajada de forma indecente.

Para algumas religiões, a mulher não pode usar calça comprida (considerada "roupa de homem") e as saias devem ser talhares, caso contrário ela estará ferindo a "moral".

Na Índia, país com um número alarmante de casos de estupros, as mulheres se vestem de forma a esconder o máximo o corpo exatamente por saberem que são alvos de predadores sexuais. E, pelo visto, não tem adiantado muito.

Portanto, será mesmo, como sugere o texto, que se vestir de forma mais "comportada" é prevenção para se evitar agressões de natureza sexual? Como a mulher deve se prevenir da violência quem vem da pessoa que, para todos os efeitos, seria de confiança?

Percebam a comparação infeliz que o autor faz entre a exposição do corpo feminino e bens de consumo como "Rolex" e "Iphone", como se a mulher fosse mero objeto sujeito, a ser tomado de assalto, caso não se esconda.

O texto é machista e, desculpem a expressão, imbecil. Esconde-se atrás de um conceito estúpido de que a mulher que usa um vestido ou short curto, assim como uma blusa decotada ou uma calça mais apertada e reveladora de suas curvas contribui para ser vítima.

No fundo, apesar de dizer que não, joga nos ombros da mulher que não se "previne" a culpa de qualquer violência que venha a sofrer. Não quer ter seu 
"Rolex" ou "Iphone" furtado, então os esconda bem, não saia por ai ostentando. Não quer ter seu corpo violado, não sai por ai de "tetas de fora" e em roupas que a deixe "seminua".

Enfim, devo concordar com pelo menos uma coisa neste texto imbecil: estupradores continuarão existindo, queira ou não a mulher ou a sociedade. 
Isto é um fato.

Outro fato, porém, é que estes animais continuarão atacando mulheres estejam elas vestidas como freiras ou prostitutas e o machismo, mesmo que travestido de solidariedade como é o caso, não ajuda em absolutamente nada.

---------------

¹ Fonte: Sinan/Dasis/SVS/Ministério da Saúde. Dados de 2011.
² Fonte: Sinan/Dasis/SVS/Ministério da Saúde. Dados de 2011. 

0 comentários:

Postar um comentário