300x250 AD TOP

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Encontrado em: , ,

Diário Cinéfilo III - A Vingança, O Cornetto, Brucutus, Paranoia e a Trollagem

Mais uma Edição do Diário Cinéfilo no TdB.  Este é um espaço onde relaciono os filmes que assisti na última semana, contendo uma classificação e um breve comentário. A ideia surgiu justamente da preguiça falta de tempo de escrever resenhas complexas sobre todos os filmes que gostaria e também por acreditar que desta forma seja possível falar sobre um número bem maior de obras, tanto boas quanto ruins. Então, sem muita enrolação, eis os filmes que assisti na semana que passou:



Escala utilizada na classificação dos filmes:
★★★★★ Obra-Prima
★★★★½ Excelente
★★★★ Muito Bom
★★★½ Bom
★★★ Mais ou Menos
★★½ Desapontante
★★ Fraco
½ Ruim
Terrível


O Conde de Monte Cristo (2002)
"The Count of Monte Cristo" – Dirigido por Kevin Reynolds
★★★★ Muito Bom
Adaptação do clássico homônimo de Alexander Dumas, a história sobre vingança mais famosa do mundo, inúmeras vezes citada ou referenciada na cultura pop. Já assisti a este filme algumas vezes e não me canso, não é uma obra-prima, mas vale a pena pela trama. Com Jim Caviezel (o Jesus de Mel Gibson) como o protagonista Edmond Dantes e Guy Pearce (num de seus últimos bons filmes) como o antagonista Fernand Mondego.









Chumbo Grosso (2007)
"Hot Fuzz" - Dirigido por Edgar Wright
★★★★ Muito Bom
Segundo filme da Trilogia do Cornetto, comédias britânicas que em comum têm, além da direção de Wright, do roteiro dele em parceria com o protagonista Simon Pegg e do sempre sidekick Nick Frost, uma piada com sabores de corneto. Enquanto o primeiro filme é sobre zumbis e o terceiro sobre o fim do mundo, este é sobre policiais. Divertido, empolgante e bem dirigido, uma comédia que foge do clássico humor farofa de piadas sobre contusões e flatulências (como Adam Sandler não cansa de fazer), mas um humor mais inteligente, típico dos britânicos, da escola de Monty Python.







Os Mercenários 3 (2014)
"The Expendables 3" – Dirigido por Patrick Hughes
★★★ Mais ou Menos
Gosto muito dos filmes de ação dos anos 80, sou fã de Sylvester Stallone e principalmente de Arnold Schwarzenegger, mas este filme foi bem inferior aos seus dois predecessores. É claro que tem seus momentos, a surpresa boa para mim foi a participação de Antonio Banderas, mas a decepção foi Stallone utilizar um recurso de roteiro medíocre para deixar de fora de boa parte da trama os mercenários clássicos para colocar alguns jovens atores que ninguém se importa, totalmente dispensáveis.








O Operário (2004)
"The Machinist" (original title) – Dirigido por Brad Anderson
★★★★½ Excelente
É claro que a primeira coisa que chama atenção neste filme é a impressionante transformação física de Christian Bale, que chegou a pesar 55kg e recuperou sua forma dentro de um ano para estrelar Batman Begins. Mas nem tudo é pele e osso nesta produção, a história é densa e envolvente, dizem (e eu concordo) que é um filme que Alfred Hitchcock gostaria de dirigir se estivesse vivo, um drama psicológico de paranoia, loucura e culpa, onde desde o início o expectador sabe que há algo de errado com o universo do protagonista e recebe dicas sobre isso o tempo inteiro, mas somente final consegue perceber o significado de tudo. 







 Frankenstein: Entre Anjos e Demônios (2014)
"I, Frankenstein" – Dirigido por Stuart Beattie
Terrível
Ao assistir o trailer deste filme tive a impressão de que não seria muito bom, mas após a dica do amigo Fabiano Uesler, colunista aqui do TdB, resolvi assisti-lo e descobri que eu estava errado. Achei que este filme não seria bom, mas ele é terrível! Nada funciona, vi efeitos especiais melhores em Sharknado, as atuações são péssimas, parece que todos estão de má vontade e o roteiro parece ser uma versão muito piorada de Anjos da Noite. E a pergunta que não quer calar é: Fui trolado ou o Fabiano realmente gostou deste filme?








E você, já assistiu algum dos filmes acima? Compartilhe sua opinião sobre eles e continue ligado no TdB para mais edições do Diário Cinéfilo.

0 comentários:

Postar um comentário